Fimec 2019 - Flyer Topo

Fórum Fimec traz conhecimento para potencializar negócios do setor

Segunda edição do evento reuniu a cadeia coureiro-calçadista para troca de experiências e atualização profissional

Fórum Fimec traz conhecimento para potencializar negócios do setor

Para a indústria criar negócios, conteúdo faz a toda diferença. Com esse mote, ocorreu a segunda edição do Fórum Fimec, na manhã desta quarta-feira (27), junto à 43ª Fimec (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes). Na abertura do evento, o diretor-presidente da Fenac, Marcio Jung, destacou a importância em trazer conteúdo relevante e diferenciado para a cadeia coureiro-calçadista. “Buscamos pessoas extraordinárias para palestrarem e participarem do Fórum Fimec. São profissionais capazes de transformar pessoas e empresas com as suas histórias, experiências e conhecimento”, destacou. “O Fórum ainda contribui para apresentarmos aos palestrantes convidados o nível seleto das pessoas envolvidas neste setor e presentes na feira. Uma simples conversa em um momento de networking pode mudar o rumo dos negócios de uma empresa”, complementou Jung.
 
Um dos palestrantes do Fórum foi Thomas Michaelis da Alemanha, que é Chefe de Revestimentos Têxteis da Europa, Oriente Médio e África da Covestro. Ele destacou a importância do Fórum Fimec para o setor. “Eventos como esse são essenciais, pois trazem informações diferentes daquelas que as pessoas estão habituadas. É uma oportunidade única para que os visitantes vejam um assunto sob uma nova perspectiva”, ressaltou Michaelis. Em sua palestra, ele falou sobre o impacto da mudança de sistemas com solventes para produtos químicos à base de água na indústria de revestimento têxtil. “Cada vez mais, as companhias estão em busca da produção sustentável. E quem não está atento a esta realidade perde mercado para as empresas sustentáveis”, destacou Michaelis.
 
Já Cláudia Narciso, Consultora de Moda e Estratégia da Arezzo&Co, contou sobre a sua trajetória de 30 anos no universo da moda, relatando experiências profissionais, com informações relevantes sobre o mercado atual. A nova geração e o comportamento deste consumidor nortearam a fala de Cláudia. “Hoje o consumo é consciente. As novas gerações querem saber a historia da marca. Só assim você se conecta com o seu consumidor”, explicou. Ela ainda destacou a importância do conteúdo para as marcas. “Marca sem conteúdo não existe. É preciso criar conteúdo para marcas, parcerias e colabs. Só assim uma marca se diferencia no mercado”, pontuou.
 
Painel abordou exportação calçadista
O evento ainda contou com um painel sobre “Os Caminhos da Exportação de Calçados”, com a participação de João Fernando Hartz, Diretor da Sunset; Nelson German, Diretor da Spectrum Shoes Brasil; Heitor Klein, Presidente-Executivo da Abicalçados; Luis Eduardo Fuga, Diretor da Fuga Couros de Marau/RS; e Luís André Hamester Da Rocha, Diretor da Orisol do Brasil, Master Máquinas e Equipamentos e Vice-Presidente de Inovação do IBB - Instituto by Brasil.
 
Na oportunidade, Heitor Klein explicou por quais atributos o complexo coureiro-calçadista, na opinião dele, é uma questão estratégia para a economia brasileira. “Primeiro nós temos uma cadeia produtiva completa, integrada e harmoniosa. Nós cooperamos entre nós e não são em todos os lugares que isso acontece. Segundo nós temos tudo que é necessário no próprio país. À parte de alguns equipamentos de tecnologia avançado, existe suprimento local para produzir calçados, produtos e artefatos de couro no Brasil sem importar”, destacou Klein. “Além disso, é uma indústria que tem um alto índice de empregabilidade em um país com milhões de desempregados. E, finalmente, nós temos também um potencial exportador, com uma posição regularmente constante no mercado internacional”, finalizou.
Já João Fernando Hartz destacou o perfil da indústria calçadista brasileira.  “A nossa indústria tem competência e disposição de crescer, se ela também tiver competitividade o céu é o limite. Com condições macroeconômicas favoráveis, o potencial de crescimento é muito grande”, sublinhou Hartz. Para Nelson German, precisa haver uma mudança na metodologia de vendas. “O potencial de expandirmos negócios é grandioso. No entanto, eu acho que o Brasil teria que ter um protagonismo diferenciado em relação às vendas. Hoje a metodologia usada precisa ser ampliada”, explicou German.
 
O Fórum Fimec tem patrocínio de BASF, Transduarte e Orisol, apoio master da Universidade Feevale e apoio do SEBRAE RS e das entidades do setor coureiro-calçadista.
 
O evento é parte da 43ª Fimec, que segue até dia 28 de fevereiro, quinta-feira, das 13 às 20 horas, nos pavilhões da Fenac em Novo Hamburgo (RS).
 

Foto: Diego Soares/Talenttare

Mais Notícias

10 Mai 2019

Fimec reúne cadeia coureiro-calçadista em março de 2020

Maior feira do setor da América Latina prepara ações para 44ª edição, que acontecerá na Fenac, em Novo Hamburgo/RS

CONTINUE LENDO
14 Mar 2019

Calçados produzidos na Fimec 2019 são doados para instituiç ...

Durante ato simbólico de entrega dos 1.945 pares, entidades destacaram a importância da doação diante das fortes chuvas que atingiram Novo Hamburg ...

CONTINUE LENDO
VER TODAS NOTÍCIAS
Patrocínio
Transduarte
Apoio
Apoio Institucional
Apoio Institucional
Realização