Fimec 2022

Duas indústrias de Novo Hamburgo e Parobé recebem a certificação do Origem Sustentável

O programa Origem Sustentável foi criado por duas entidades com sede em Novo Hamburgo: Abicalçados e Assintecal

Duas indústrias de Novo Hamburgo e Parobé recebem a certificação do Origem Sustentável

O programa Origem Sustentável foi criado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes de Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal).

 

As duas entidades nacionais têm suas sedes em Novo Hamburgo.

 

Este programa certifica empresas que adotam práticas sustentáveis nos pilares econômico, social, ambiental, cultural e de gestão da sustentabilidade.

 

Nesta semana, a Calçados Beira Rio, de Novo Hamburgo, recebeu sua certificação no nível máximo, o Diamante, assim como a Calçados Bibi, de Parobé, que foi recertificada no mesmo nível.

BIBI

A entrega da recertificação para a Calçados Bibi ocorreu na sede da empresa, em Parobé, nesta segunda-feira (4), durante o evento Bom Dia Bibi, e contou com as presenças do presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, diretoria e colaboradores da empresa.

 

Na oportunidade, a presidente da Bibi, Andrea Kohlrausch, destacou os compromissos de sustentabilidade que a empresa irá desenvolver até o ano de 2030. “Com Origem Sustentável, a Bibi é reconhecida e comunica seu desempenho e responsabilidade frente a um mundo mais sustentável. Diante disso e pensando estrategicamente no futuro, sempre visando a melhoria e o aperfeiçoamento das atividades e atuação no mercado, a marca mapeou os compromissos que deseja desempenhar em diferentes âmbitos até 2030”, disse.

 

BEIRA RIO

Estreando no Origem Sustentável com a certificação máxima, a Beira Rio também foi certificada na tarde desta segunda-feira, com as presenças da direção da empresa, imprensa e do presidente-executivo da Abicalçados.
Na oportunidade, o presidente do grupo, Roberto Argenta, destacou que a empresa busca ser referência no setor calçadista, atraindo também sua rede de fornecedores. “Ao englobar aspectos econômicos, sociais, ambientais e culturais, as iniciativas desenvolvidas acompanharam o ritmo de um inédito momento de mercado, onde a valorização do ser humano e sua relação direta com o comprometimento com o planeta se mostram indissociáveis”,
disse Argenta.

 

O empresário ressaltou, ainda, que a empresa mantém a sustentabilidade em toda sua estrutura e que a preocupação com o meio ambiente é prioridade em todos os processos da empresa – da escolha das matérias-primas até o descarte correto de resíduos, passando por uma seleção de fornecedores alinhados com práticas sustentáveis.

Na Beira Rio, as sobras dos insumos são recolhidas e transformadas em novos produtos. Após passar por um processo inovador, em dia com as normas e legislações ambientais e seguindo os conceitos da economia circular, o que seria descartado ganha uma nova vida. O material dá origem a uma infinidade de itens, como bases para palmilhas de calçados e modeladores que garantem a qualidade e a beleza dos produtos que chegam aos consumidores.

 

APROVEITAMENTO

Nas lojas espalhadas pelo mundo, esses materiais ainda ganham a forma de pufes, displays, cabides e até mesmo expositores. A Beira Rio possui 100% das embalagens de materiais recicláveis, 93% da composição de seus corrugados são de material reciclado e 100% das buchas, papel pardo e plástico utilizado também são de material reciclado.

 

A cultura socioambiental da empresa inclui, ainda, coleta seletiva de lixo, captação da água da chuva e uso de telhas translúcidas, o que ajuda a economizar energia elétrica.

 

ORIGEM SUSTENTÁVEL

Baseado nas melhores práticas internacionais de sustentabilidade, o Origem Sustentável abrange indicadores em cinco dimensões: econômica, ambiental, social, cultural e gestão da sustentabilidade.

 

Para aderir, as empresas devem ser associadas à Abicalçados ou à Assintecal.

 

O programa já tem nomes como Vulcabras, Piccadilly, Bibi, Beira Rio, Boxprint e Caimi & Liaison certificadas, e outras mais de 50 em processo de implementação, caso da Schutz, Usaflex, Ramarim, Via Marte, Redeplast, Calçados Ala e Bebecê.

 

Com auditorias credenciadas pela SGS, Bureau Veritas, ABNT e Senai, a certificação conta com quatro níveis de evolução: Bronze (para empresas que cumpram o mínimo de 20% a 30% dos indicadores propostos), Prata (40%), Ouro (60%) e Diamante (80%).

Fonte: Martin Behrend

Mais Notícias

15 Out 2021

Nexo Governança Corporativa promove evento sobre sucessão

Atividade presencial acontece no dia 28 de outubro com o case da Calçados Bibi

CONTINUE LENDO
15 Out 2021

Painel da Fimec aborda retorno das produções Private Label d ...

Marcio Jung e João Fernando Hartz falarão sobre o tema e os impactos no Brasil

CONTINUE LENDO
VER TODAS NOTÍCIAS
Patrocínio
Apoio
Apoio Institucional
Apoio Institucional
Realização

Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.


Concordo